Feeds:
Posts
Comentários

Archive for março \25\UTC 2007

– Quarta temporada começou bem, apesar de dar uma guinada razoável. E como é bem ver séries em widescreen! Fica bem mais cinematográfico.

– O humor de Joss Whedon e cia é maravilhoso. The Zeppo é uma pequena pérola dentro da terceira temporada. Só não é obra-prima porque a parte séria se leva muito a sério. Nunca li em lugar nenhum, mas Xander tem de ser inspirado em Chandler (Friends). O humor auto-depreciativo e as inflexões do Mr. Bing estão todas lá. Bem que o Nicholas Brendon podia aparecer em How I Met Your Mother ou Studio 60.

The Wish foi minha primeira grande decepção na série. OK, eu entendo que ele subverte uma boa parte dos clichês de episódios “what if”, mas o resultado final não me convenceu muito. Serviu mais como gancho para outros episódios superiores, como o das duas Willows.

– E o monstrão da season finale não precisava soltar uma interjeição antes de ir pelos ares, né?

– Volta, Spike, volta. O episódio dele foi o mais engraçado da terceira temporada. “So she was making out with this chaos demon…”. Great stuff.

– To quase chegando em Hush! Provável melhor episódio da série?

Read Full Post »

É aqui. Sem tempo para mais nada.

Read Full Post »

Melhor Série Comédia

Locks:

The Office

Ugly Betty

Nos fóruns gringos, fala-se que The Office pode se tornar um novo Frasier, ganhando Emmy atrás de Emmy. E isso pode muito bem ser verdade. Não vejo ninguém sequer ameaçando o reinado de Michael Scott e cia. Indicação ao Globo de Ouro e o prêmio de melhor elenco do SAG já são um prenuncio. A série ainda conseguiu ainda calar a boca de quem achava Dwight o ponto fraco (é, vai entender…) do show, dando à ele um arco onde ele não se mostra apenas um nerd-puxa-saco (não que haja algo de errado com isso).

O outro lock é Ugly Betty, remake da famosa novela colombiana. Avaliando apenas os prêmios precursores (Melhor atriz e melhor série no Globo de Ouro; melhor atriz no SAG) pode –se até pensar que o frontrunner não é The Office. Mas acontece que os votantes do Emmy não são muito adeptos das dramédias. A derrota de Desperate Housewives (que tinha muito mais força, e uma importância e influência cultural muito maior) em 2005 é um indicativo. Mas esperem por um prêmio para America Ferrera. A menina é uma graça.

Boas chances:

Scrubs

30 Rock

My Name is Earl

Weeds

Two and a Half Men

Aqui a coisa já complica. O bloco “quintal” da NBC é fortíssimo e não seria surpresa se emplacasse três dos cinco indicados. Scrubs parece ser o nome mais forte dentre eles, pois conseguiu indicações nas duas últimas temporadas (apesar de no ano passado ter conseguido indicação apenas na categoria principal. Porém, se o método de votação* se manter o mesmo do ano passado, as chances aumentam consideravelmente. Os jurados não vão resistir aos encantos de “Guy Love”…

30 Rock tem um grande trunfo: Alec Baldwin. Lock absoluto para indicação (e até pra vitória, caso ele use Jack-Tor como FYC – e estou falando de uma categoria que tem Steve Carell no páreo). Ele pode sim carregar uma indicação à melhor série.

My Name is Earl tem indicação lock em roteiro, direção (onde ganhou ano passado), atriz coadjuvante e chances muito boas em ator e ator coadjuvante. Uma indicação à melhor série soa natural.

Weeds tem chances muito boas. Mas não apostaria todas as fichas por se tratar de uma série do Showtime. E se uma série da emissora for indicada ao prêmio principal, será Dexter (dramédias agradam muito mais o Globo de Ouro, definitivamente).

Two and a Half Men é a representante das sitcoms tradicionais na categoria. E não adianta chorar. Eu até colocaria como lock, mas ainda tenho esperanças de que uma das séries do grupo abaixo seja indicada…

Chances pequenas:

How I Met Your Mother

The New Adventures of Old Chirstine

Desperate Housewives

Extras

Entourage

Mother e Christine poderiam ser indicadas em um mundo onde não existisse Two and a Half Men, que vai ganhar campanha maciça da CBS (eles já perceberam que CSI jamais será indicada novamente). MAS (em maiúsculo bem destacado) se as FYCs forem Slap Bet e Oh God Yes, respectivamente, pode existir uma luz no fim do túnel. Ou não.

Desperate Houseives, a despeito de sua dita ressurreição criativa nesse terceiro ano vai ficar de fora pois a ABC não tem tanta força assim para emplacar duas dramédias. E como Betty já é lock…

Extras e Entourage também tem poucas chances, já que só Larry David para conseguir que uma comédia da HBO seja indicada. Mas esperem pela presença de múltiplos convidados da série de Gervais, além de Jeremy Piven na lista final.

Os indicados

Hoje, a lista seria:

My Name is Earl

Scrubs

The Office

Two and a Half Men

Ugly Betty


*o método de votação, implantado na temporada passada, consiste em exibir um único episódio de um grupo de séries pré-selecionado para um grupo de jurados, que dão uma classificação para cada episódios. As cinco mais votadas/com os melhores conceitos são as indicadas.

Read Full Post »

Uma das coisas mais legais para aqueles que adoram cinema (meu caso) é acompanhar a temporada do Oscar, e prever os gostos da Academia. Já para os amantes de séries, esse tipo de brincadeira se torna mais difícil, já que, pelo menos no Brasil, o material disponível bem mais escasso. Sendo assim, anuncio que vou cobrir (na medida do possível) o Emmy 2007, começando por uma previsão inicial sobre quais serão as escolhas da premiação nas duas categorias principais: Melhor Série Drama e Melhor Série Comédia.

(Um esclarecimento: claro que o texto contém as minhas opiniões sobre o assunto, mas não esperem ler muitas coisas do tipo “A série tal será indicada porque é boa/ porque eu gosto”. O exercício principal aqui é tentar identificar as tendências e não julgar as qualidades desse ou daquele programa, apesar de eu fazer isso as vezes, claro. Faz parte da graça da coisa).

Melhor Série Drama

Aqui nós temos três quase-quase-locks. Programas que eu diria estar com uns 95% de chance de serem indicados – só não digo que são 100 % porque ainda considero arriscado confirmar mais da metade da lista faltando tanto tempo assim para os indicados serem anunciados. Mas as chances de um deles ficar de fora são minúsculas.

Os agraciados serão:

– 24 Horas

– Grey’s Anatomy

– Família Soprano

Em geral, os últimos vencedores sempre são indicados (vamos considerar a esnobada de Lost ano passado um lapso). A sexta temporada de 24 Horas vem sendo muito elogiada pela crítica (apesar de algumas queixas quanto ao uso excessivo da força por parte de Jack Bauer). A série ainda conseguiu uma indicação na edição mais recente do Globo do Ouro (que reconhecidamente não costuma indicar dramas com mais de duas ou três temporada), além de ser lembrada por seu e elenco e por Sutherland no último SAG (Prêmio do Sindicato dos Atores). O que mostra como o show anda em alta.

Grey’s Anatomy (ou a-série-que-“deveria”-ter-ganho-ano-passado-mas-que-eventualmente- ganhará-seu-troféu) também estará na lista. Vitória no Globo de Ouro + Vitória do elenco e de Chandra Wilson (deusa!) na SAG são o ingresso antecipado pra prêmio principal. E a terceira temporada, que estreou recentemente no Brasil vai muito bem, obrigado. O único porém é o mais recente arco, envolvendo um desastre naval, exibido recentemente nos EUA foi bem menos impactante do que poderia e deveria. A ausência desses episódios numa eventual FYC* da série seria bem-vinda.

Para muitos é a melhor série da HBO de todos os tempos (para muitos; simplesmente A melhor de todos os tempos). Essa é Família Soprano, que sempre teve lugar cativo na relação de dramas em suas seis temporadas. Tem gente dizendo que a exibição do arco final do programa agora em abril é o evento cultural-audiovisual do ano (que Homem-Aranha 3 que nada!). Ou seja, a indicação aqui é praticamente garantida, ainda mais levando em conta que a HBO sempre emplaca um nome da lista (e tanto Deadwood quanto Roma – também em suas últimas temporadas finais – não parecem ter nem um terço das chances).

A ironia aqui é que, justamente quem pode emperrar a sorte da série é a própria HBO, que, com seu cronograma de exibição estúpido irá deixar os dois últimos episódios inelegíveis (a data limite para concorrer ao Emmy 2007 é 31 de maio, e os episódios serão exibidos 3 e 10 de junho, de acordo com a emissora). O que é uma pena, já que além da série em si, esse erro de calendário pode custar algumas indicações tanto na parte de atuações quanto em roteiro (a series finale seria lock para vitória aqui, dado o histórico da produção).

Chances Muito Boas – séries que, caso as coisas continuem como estão devem ser indicadas. São elas:

– Studio 60 On The Sunset Strip

– House

– Dexter

Meu lado fanzóide adoraria colocar Studio 60 na lista lá de cima. Mas o mundo real (que não é um universo sorkiniano…) não funciona assim. Studio recebeu uma recepção fria da crítica (estou sendo bonzinho), além de não ter sido indicado a nenhum Globo de Ouro ou SAG nas categorias principais. As únicas indicações importantes foram para o roteiro e a direção do episódio piloto no WGA e DGA. Então porque eu estou achando que a série está assim com tudo isso? Aaron Sorkin – aquele que conseguir abocanhar quatro Emmys de melhor série seguidos, algo impensável atualmente. Como a audiência da série nova de Paul Haggis, The Black Donnelys (que estreou no lugar de Studio) não foi lá essas coisas, não se surpreenda caso os episódios finais de Studio sejam exibidos antes do que se imagina. O que colocaria o filho mais recente de Sorkin em uma situação bem mais tranqüila.

A indicação de House ano passado podia ser considerada uma surpresa. Mas esse não é o caso agora. Hugh Laurie ganhou seu segundo Globo de Ouro e seu primeiro SAG. Recentemente a série teve seu episódio com maior audiência – o que não é determinante, mas sempre ajuda. One Day, One Room foi assistido por mais de 27 milhões de americanos. Tudo bem que foi na carona de American Idol, mas o episódio é brilhante, vejam bem.

Todos os citados até aqui foram indicados ano passado (considerando que Studio 60 é a substituta de West Wing, por razões óbvias). Mas se alguma série nova entrar na relação, será Dexter. Apesar do Showtime jamais ter conseguido emplacar uma série na categoria principal, as chances são grandes. Em primeiro lugar, Michael C. Hall (indicado ao Globo de Ouro e ao SAG) e lock na categoria de melhor ator (que está mais concorrida que a de série, diga-se de passagem). Se até programas com alcance bem menor como Huff conseguiram indicações em várias das categorias mais importantes, Dexter – que é a série mais festejada do canal em sua história mais recente, de muito longe – tem tudo para conseguir romper a barreira do Big Five **. E o tiro de misericórdia: uma boa parte da equipe responsável pela série já trabalhou na HBO.

It’s something entirely new. It’s Dexter.

Chances fracas – essas precisam de reza braba. São elas:

– Lost

– Heroes

– Deadwood

OK, Lost foi indicada ao Globo de Ouro. Mas depois disso, a série começou a ser massacrada por praticamente todos os lados. Se a esnobada ano passado teve ares de injustiça, agora não parece ser o caso. A não ser que a série dê uma arrancada na segunda metade da temporada. Potencial ela tem.

Para os mais afoitos, Heroes é a novata com mais chances. Errado, errado, errado. A maioria dos reviews até que são positivos, mas mesmo assim eu não vejo o pessoal levando a série tão a sério quanto levavam a primeira temporada de Lost, pra usar séries com temáticas semelhantes (pessoas normais em circunstâncias extraordinárias).

E atentem para os últimos três vencedores da categoria principal: Sopranos (quinto ano), Lost (primeiro ano) e 24 Horas (quinto ano). Uma coisa que os três tem em comum é a combinação elenco afiadíssimo + texto excepcional. E que os fãs da série me perdoem, mas com exceção de Mais Oka, a coisa não anda tão bem assim, a não ser que você defenda a linha de pensamento “se tem super-heróis, então é muito bom!”. Sinto informar que os votantes do Emmy não pensam desse jeito.

Porém-todavia-contudo, caso a indicação de Studio 60 On The Sunset Strip não deslanche como eu imagino (e quero), a NBC vai colocar todas as suas fichas em Heroes, naturalmente. Se Tim Kring e sua turma escreverem roteiros melhores e resolverem por tabela eliminar alguns personagens inúteis, a situação pode melhorar ainda mais.

Se nem a quinta temporada de Six Feet Under conseguiu ser indicada ano passado, alguém acha que Deadwood tem chance? A HBO não anda com essa bola toda, fio.

Os indicados

Se eu fosse apostar, minha lista seria:

– Dexter

– Família Soprano

– Grey’s Anatomy

– House

– 24 Horas

* FYC – For Your Consideration. No Emmy, FYCs são as fitas que as séries e os atores/atrizes fazer para entregas aos jurados, usando a combinação de episódios que atraia mais votantes.

** Big Five – Cinco principais emissoras: ABC, CBS, NBC, FOX e HBO. Historicamente, são apenas essas que se sobressaem nas principais categorias.

(continua…)

Read Full Post »